História

Anos 40
Lúcio da Silva Azevedo decidiu arriscar por conta própria na construção, área difícil pela própria natureza, com métodos rudimentares, inexistência de investimentos públicos e privados, e de apoio financeiro a estes pequenos empresários. Homem de grande persistência, tentou perpetuar a única profissão que conhecia, incutindo um cunho pessoal nas suas construções, cunho esse que mais tarde veio a granjear o reconhecimento local de “Mestre Lúcio”, homem de trabalho incansável e de honestidade intocável. Foram estes os valores que tentou passar aos filhos, que acompanharam o pai nesta profissão, e que tentaram continuar o legado que este lhes transferiu.

Anos 70
Por vocação, um dos filhos de Lúcio da Silva Azevedo, Alberto Carvalho Azevedo, assume a direcção da empresa, e em 1974 surge a Lúcio da Silva Azevedo e Filhos, Lda. Corriam anos de crise no país, nomeadamente na construção, levando Alberto Azevedo a reinventar o seu mercado alvo, realizando obras por todo o Norte para clientes tão diversos como unidades fabris, bancos e outras instituições que à data realizavam pequenos investimentos. Passados alguns anos, fruto da solidez que adquirira, tenta a construção própria para venda essencialmente num mercado novo que surgia: a construção de casas para segunda habitação junto às praias, preferencialmente em Matosinhos. Fruto do sucesso dessa aposta, começa a investir no mercado residencial de qualidade, seleccionando criteriosamente locais privilegiados.

Anos 80
Seguidor de uma filosofia que apostava na construção de referência, acreditou que isso só seria possível controlando as diversas especialidades na construção. Criou para o efeito uma empresa de nome Padinho, em 1987, que vendia materiais de construção variados e acrescentou à empresa de construção, a LUCIOS, pólos internos de execução de especialidades – a carpintaria, a serralharia e a central de betão. Com toda esta estrutura conseguiu o máximo de autonomia possível na execução de obras de construção civil e um controlo absoluto da qualidade executada.


Anos 90
Com uma dimensão maior, sentiu-se a necessidade de reorganização do grupo de empresas, entretanto surgidas, criando-se para tal, em 1999, uma empresa de gestão de participações com o nome Azevedo's, a qual concentra a gestão global das empresas. Entretanto a terceira geração da família aparece apta para contribuir para a progressão e consolidação do grupo, com Filipe Azevedo a assumir por vocação e formação a gestão executiva da LUCIOS.